Éder e o mochilão.

Salve galera \o !!!

Seguindo a tendência da moda:

Mochilão do Éder.

Chegou minha vez de listar equipamentos. Vou começar passando algumas dicas de lugares para aqueles que estão precisando de equipamentos:

– Em Floripa:

  • Loja de Camping do Mercado ali perto dos camelôs. Procure pelo Carlos. Eles tem um preço muuuuuito bom em vários itens.
  • Ilha Pesca, na galeria Jaqueline. Outra loja com preços bons.
  • Todo Esportes no shopping ARS. Eles tem umas coisas legais lá mas não dão um centavo de desconto e o preço é ruim. Uma última opção para aqueles que curtem negociar.
  • Uma loja no estreito logo na rua que desce pro estreito. Tem um povo muito legal, atendimento nota 10 e bons preços.
  • Alfaiataria do Batalhão no Estreito. Itens variados e coisas militares.
  • Tem uma loja na rua do Batalhão, no sentido “contra-mão”. Tem vários equipamentos para escalada e equipamento policial. Calça de Rip-Stop é lá!
  • Capitão Malagueta no Beira Mar Shopping. Carinha que só ela, mas tem uns itens bons como capas de chuvas, botas, clorin. Procurem pela Tais.

– Em São Paulo:

– Em Santo André, São Bernardo e São Caetano:

  • Decathlon no Sonda
  • Uma loja no Shopping ABC.

Equipamento é uma coisa muito pessoal, portanto sempre compre com cuidado. Ele vai te acompanhar por um bom tempo. Evite comprar coisas sem saber porque vai se decepcionar.

Agora vamos ao que estou levando para o Mochilão:

Mochilão e itens grandes.

Aguns itens pequenos.

Utilitários:

  • Mochila Trilhas e Rumos Crampon Tech de 80 Litros. Sou do tipo de cara que curte comprar mochila grande nem que for para ir vazia. É melhor sobrar espaço do que faltar.
  • Capa de chuva para mochila da Deuter.
  • Uma barraca veia da Hummer que já sobreviveu o Vento Sul em um morro e foi remendada pela minha “mamãe”. To na caça de outra barraca, mas aqui em são paulo não tá fácil achar a que quero… Achei!!! Achei uma barraca da Trilhas e Rumos – Super Esquilo 2. Minha nova casa móvel.
  • Poncho da Trilhas (Capa de chuva para o Éder).
  • Saco de dormir Super Pluma Gelo da Trilhas. Este saco aqui diz que “guenta” -15º C. Vamos ver se é verdade.
  • Isolante Térmico da Trilhas. Item essencial para quem vai dormir em terreno frio, rodoviárias, lojas em Blumenau após a Oktoberfest e outras coisas do tipo.
  • Saco de emergência. Estamos levando um saquinho de alumínio que aumenta em 6 ºC o isolamento térmico.
  • Faca Platoon da Naútica.
  • Canivete com garfo, colher e saca rolhas.
  • Alicate (em forma de canivete).
  • Um rolo de corda para amarrar coisas.
  • Óculos de sol.
  • Bússola.
  • Isqueiro.
  • Lanterna.
  • Pilhas palito recarregáveis e carregador.
  • MP3
  • Bornal feito pela minha vó.
  • Lapiseira, gráfite e caderno para fazer um diário.
  • 2 metros de velcro (Ideal para prender isolante e outais coisas).

Roupas:

  • Minha clássica camisa xadrez amarelenta para trilhas.
  • Camiseta.
  • 2 Calças jeans.
  • Bota Impermeável da Nômade.
  • Cuecas tipo sunga.
  • Toalha úmida.
  • 3 pares de meia.
  • Meião de futebol.
  • Meia calça de lã.
  • Blusa impermeável da Trilhas.
  • Uma blusa de lã veia pra cacete.
  • Bermuda.
  • Boné.
  • Sandália.
  • Pijama de seda para dormir nos fabulosos hotéis que vamos nos hospedar.
  • Terno risca de giz.

Farmácia e higiene:

  • Sabonete.
  • Um tubão de Hipoglós. Acredite: você precisará disso. Se ficar entrando em água, nadando e voltando a caminhar, sua virilha ficará em brasa. Se for homem você verá a transformação do seu saco em uma lâmpada.
  • Caladril para queimadoras.
  • Rifamicina – cicatrizante.
  • Florátil para enfrentar futuras fúrias intestinais.
  • Escova, creme e fio dental.
  • Protetor solar da Loreal (Suuuu! Sinha! lembra que trabalhou de representante da Loreal? o cheiro dele é bom mesmo).
  • Gaze e ataduras.
  • Esparádrapo – o melhor remendo para barracas.
  • Papel Higiênico.
  • Lenços umedecidos. Aqueles lenços para limpar pirralhos. Provavelmente será o único modo de tomar banho em alguns lugares que não tem água.
  • Clorin. Um produto químico para melhorar a condição da água.
  • Desodorante. Bem fedorento! Axe, Rexona tomem vergonha e criem um cheiro decente. Parem de fazer essa bosta de desodorante fedorento e catinguento.
  • Repelente.
  • Cortador de unha.
  • Perfumes diversos para perfumar o terno.

Cozinha:

  • 2 Litros de álcool para alimentar a espiriteira que a Bette está levando.
  • Tupperware com travas e vedada com borracha. Vendida no Big. Rock não sei das quantas é a marca. É a melhor tupperware!
  • Caneca.
  • Garrafa para água.
  • Galão de 5 litros vazio.

Alimentação:

  • 2 Latas de atum.
  • Pão de forma.
  • Farofa.
  • Salame.
  • Bolacha.

Leitura:

  • Estou procurando um livro.
  • Uma versão impressa de um tutorial que meu orientador me enviou.

Alguns conselhos: lembre-se de arrumar sua mochila com decência. Uma distribuição incorreta de peso te causará problemas e isso é o que não queremos ao fazer alguma aventura. Tem uma dica da Deuter aqui:

Como Carregar sua Mochila

Tem outra dica sobre organização de mochilas aqui.

Montar uma barraca é uma arte. Monte sua barraca antes de sair de casa. Confira se está com ela completa: interior, sobreteto, varetas, estacas e o que mais sua barraca tiver. Quando estiver acampando de verdade: não tenha preguiça de montá-la decentemente. O vento vem e arregaça tudo. As vezes fazemos tudo direitinho e o vento vem e arregaça tudo do mesmo jeito. Utilize os estabilizadores conforme a direção do vento. Não deixe sua barraca aberta para não ter surpresas ao entrar. Aranhas amam invadir barracas. Outro cuidado a ser tomado na montagem de barracas é onde montá-la. Procure um local que tenha uma proteção para quebrar o vento. Evite montar barracas próximo a árvores. Na ultima vez que fiquei 4,5 dias acampando teve chuva e era possível ouvir o barulho de galhos quebrando e árvores caindo.

Acampamento na Oktoberfest. Eu era o que estava enrolado na coberta usando um isolante térmico. Esquecemos as varetas da barraca e ela virou um cobertor para o Jão. OBS: O Jão quase morreu sufocado.

E quanto a cozinhar? O que é a Espiriteira?!? Para quem já viu um pedreiro esquentando marmita já sabe o que é. Uma espiriteira pode ser construída com uma lata vazia e quatro estacas de mesmo tamanho. Coloque álcool na lata. Coloque as quatro estacas em volta da lata. Acenda um fogo com o álcool da lata (evite se machucar =) ). Coloque a panela sobre as estacas. Existem variantes desse prodígio culinário e lá vai uma que usei para fazer uns bifes quando faltou gás em um prédio que morei:

Espiriteira improvisada.

Como viram, é possível fazer bife na espiriteira. Também já fizemos cachorro quente, arroz e quero testar pipoca.

Faltou um narguile. Queria ter feito um narguile (ou arguile, shisha, hookah, etc.) portátil. Nem dá pra pensar em narguile pronto, ele quebraria na certa. Estou precisando improvisar algo, afinal um Narguile é sempre bom.

E para quem vai cozinhar: nunca se esqueça de levar um galão de 5 litros. A pior coisa que tem é você tentar cozinhar e ficar buscando água longe. Para passar a noite é essencial ter água, a menos que queria dormir com sede (meu caso) ou buscar água durante a noite.

Recado para você Pira: comprei a passagem! Chego ai em Campo Grande às 9 da manhã na segunda feira dia 28!

Hasta luego.

Anúncios

Bettina e suas tralhas!

Bom, agora é a minha vez de listar aqui tudo aquilo que não pode faltar numa viagem roots ;D

Como eu tenho uma auto-estima baixa e originalidade zero, fez-se necessário copiar meus amiguinhos e colocar também uma sequência de fotos minhas posando com meu mochilão. Voilà:

ensaio natalino con el mochilón

 “Aaaahhh, mas como assim simplesmente copiar meus amiguinhos??”

Eis que então fiz um ensaio muito importante pra minha viagem visto que esses movimentos e estruturas corpóreas serão frequentemente necessários a fim de superar as adversidades do desconhecido durante um rolê roots…

Bettina em - posturas afro com mochila -

 Agora que eu estou devidamente preparada para o ataque, vale listar aqui as várias coisinhas que estão dentro dessa linda e não tão grande mochila! 😛

Pra começar, vou falar da própria mochila. Na verdade, eu tenho ela há pouco tempo (comprei usada de um amigo no começo do ano pra usar pra acampar) e preferi não gastar dinheiro numa nova, tanto porque ela está em perfeito estado pra uso (se ela não aguentar a viagem vou descobrir isso depois hehe) e também não ia ter dinheiro pra gastar numa mochila nova. Esse é um modelo da Trilhas & Rumos de 48 litros.

Pendurados pelo lado de fora tô levando:

– um saco de dormir também da Trilhas & Rumos que suporta -15 graus Celsius (sim, não quero passar frio!)

um isolante térmico

– uma barraca Coleman para 2 pessoas (mais especificamente para mim e minha dupla, Éder!)

1 caneca de alumínio

Agora, os equipamentos que vão na parte de dentro da mochila. Ah, vale lembrar que eu to levando na parte da frente, pendurada na barriga, uma mochila de ataque de 15 litros. Alguns desses itens listados abaixos vão dentro dessa mochila menor.

1 – kit panela de camping – vem uma panelinha, uma frigideira, um prato e uma caneca de plástico. A vantagem é que uma peça vai dentro da outra, tudo se fechando em uma coisa só. Isso te faz economizar bastante espaço na bolsa e além disso o kit é MEGA leve!

2 – 15 m de naylon – útil para improvisar varal de roupa e linha de pesca.

3 – fita tape – ah, vcs sabem pra quê serve, colar coisas! sempre que precisar, terei uma tape ouié.

4 – canivete com talher – canivete com garfo, faca e colher embutidos, além do tradicional saca-rolha e abridor de lata.

5 – poncho de chuva – além da capa de chuva pra mochila (que já veio embutida com a mochila), preferi adquirir o poncho pq vai servir pra proteger eu e a mochila ao mesmo tempo de qualquer chuva ou queda d’água 🙂

6 – espiriteira – na foto não da pra ver ela pq eu a embalei em várias camadas de papel pras pontas dela não me furarem nem furar a mochila. Mas pra quem não sabe, uma espiriteira é tipo uma boca de fogão portátil com um buraquinho no meio pra colocar álcool. Serve pra cozinhar em qualquer canto que vc for, super importante!

7 – toalhas úmidas – como não saberemos a recorrência de banheiros e chuveiros durante o caminho, é importante levar toalhas úmidas pra pelo menos garantir a higiene das partes íntimas durante a viagem hahaha

Mais alguns itens que dá pra listar aqui e que não tem na fotografia:

sabonetes pra banho

sabão de côco pra lavar roupa

shampoo 2 em 1

toalha pequena e absorvente

havaianas (pra pisar nos banheiros nojentos)

– a própria câmera fotográfica e que dá pra filmar também

– o livro “Bolívia Jakaskiwa”, como mencionado no post anterior

1 cobertor de emergência, que aumenta em 6 graus Celsius a temperatura do corpo

8 – dicionário português/ espanhol de bolso – eu sei que na maioria das vezes eu vou meter a cara no portunhol mas é sempre bom ter um em mãos.

9 – diário de viagem – indispensável para os registros das minhas impressões da viagem assim como para uso de anotações importantes que ajudarão na minha sobrevivência durante o caminho.

10 – Sudoku! – juntamente com o livro que eu to levando, vai me ajudar a passar as horas nos onibus e trem.

11 – manteiga de cacau – clima seco e ventos cortantes vão acabar com a umidade dos lábios, ulalá

12 – moneybelt – cinturão de pano pra ir embaixo da roupa onde vc coloca seu dinheiro e seus documentos. Básico…

13 – bolinhas de malabares – pra entreter e passar o tempo.

14 – gaita – la misma cosa!

15 – produtos de higiene – não necessariamente de higiene, mas são produtos importantes devido ao ambiente e clima na Bolívia. Protetor solar (na grande altitude vai queimar beeeeem mais!), hidratante (clima seco e ventos cortantes vão rachar a pele), repelente (febre amarela, dengue e malária são as três doenças com maior risco de se pegar no país, e como as três são transmitidas por mosquitos, repelente é fundamental!!!), desodorante, pente de cabelo.

Não tem na foto, mas é claro que estou levando tanbém a escova de dente, pasta, cortador de unhas, pinça, um espelhinho pequeno entre otras cositas más.

16 – cadeado – importante pra colocar na mochila ou para usar nas portas dos alojamientos.

17 – remédios – cicatrizante, remédio pra enjôo, pro fígado, pra diarréia, pastilhas para purificação da água, etc.

18 – papel higiênico – caganeira vai ser recorrente na viagem, entonces… (to levando dois rolos)

19 – tênis pra trilha Bull Terrier – eu não tinha grana pra gastar com uma super bota da Timbaland ou da Quechua (é isso né?) então consegui esse tênis bem bom e por um preço bem mais camarada. Não tem Goretex, mas eu testei ele num dia de dilúvio lá na UFSC e consegui chegar em casa com o pé seco!

20 – óculos escuros – proteger o zóio, né

Tem dois itens na foto que não foram mencionados: lanterna e o tapa-olho. Ambos úteis, se bem que o tapa-olho é  meio frescuréti.

Vale lembrar que muitos desses equipamentos eu tive que comprar agora antes da viagem (os mais caros, principalmente) e que quase metade do meu orçamento foi-se ainda nessa etapa… a gente vai comprando uma coisinha aqui e outra ali e não percebe que tá gastando uma nota. Quando eu vi, tinha gasto 500 reais!!!! Por isso fica a dica pra quando montar seu orçamento, levar BEM em conta essa etapa de preparo e equipamentos pra viagem.

Quanto às roupas, levarei:

2 blusas de alça (que não vou ter pena de jogar fora se necessário)

2 blusas de manga comprida

1 moleton

1 casaco semi-permeável

2 calças (1 jeans e 1 de algodão)

1 short

1 ciroula (sei lá como se escreve, mas é aquela segunda pele que vai por baixo da calça)

uns 5 pares de meia, 3 calcinhas e biquíni

– 2 tops de ginástica (como alternativa ao sutiã)

– 1 par de luvas e cachecol (na verdade não é um cachecol mas uma gola de frio avulsa que serve para o mesmo fim)

 

Thaaaaaaat’s all folks! Hasta el proximo post, mi pueblo!

besos y quesos,

Bett.

Mochila de um Trotamérica: Dió

Listo para la acción!

A esta altura do campeonato você, internético que acompanha nosso recém-nascido blog, deve estar se perguntando: “Qual o segredo de tanta alegria e disposição?”

Além da vontade de conhecer nosso continente, de uma maratona diária de 6h de exercícios (sacaram o físico do Jonathan?) , de 4h de yôga tântrica e de uma alimentação balanceada, alguns materiais básicos nos dão a segurança necessária para não morrer de caganeira, fome, frio e bolha nos pés.  Eis os materiais que leva a “Coluna viajante de um homem só”, ou seja, eu mesmo:

Mochila 80 litros. O importante é que ela tenha uma boa estrutura e seja do tamanho certo para suas costas, caso contrário, vai voltar com a coluna fudida.

Mochila pequena para os passeios, saídas, etc.

Pochete: além de ficar bonita em qualquer um, é bem funcional.

Barraca leve e impermeável. Alivia o bolso que é uma beleza!

Saco de dormir para -7°C. É, mano, é frio lá pra cima…

Isolante para o saco de dormir. Sem ele você dorme com a bundinha gelada.

– canivete, silver tape, lanterna, corda pra varal e imprevistos, linha e agulha;

Espiriteira: fogareiro minúsculo e portátil “movido” a álcool, querosene, diesel.

panelinha de alumínio vagabunda, garfo, faca, colher, caneca.

– Produtos básicos de higiene pessoal, como gel pós barba, hidratante facial, creme pós-banho…  😛

Roupas: 3 camisetas de manga curta, 3 camisetas de manga longa, um moleton, um casaco de frio, uma calça, 2 bermudas (uma pra banho), 4 pares de meias (uma de lã), algumas cuecas velhas, um cachecol, um gorro, uma ceroula(aquelas que vão embaixo da calça), uma capa de chuva. Poucas dessas peças serão higienizadas durante o percurso.

– um tênis de trilha e chinelo Havaianas.

Mantimentos: várias barras de cereal, sementes, sal, pimenta, orégano, 1Kg de proteína de soja desidratada, salmão defumado e fungi secchi. Os dois últimos são mentira, tá?! (sempre tem um animal que acredita, hehehe);

Remédios: uma mini farmácia com quase tudo. Remédios pra caganeira, anti-inflamatórios, anti-térmicos, material de primeiros-socorros, etc. Protetor solar, protetor labial, repelente…

Livros: “Siete Ensayos de interpretación de la realidad peruana” e “Peruanicemos al Perú”, dois livrassos de Jose Carlos Mariátegui; O Dilema da América Latina, do grande Darça.

Câmera fotográfica.

Peso do Mochilão: cerca de 18Kg.

É isso. Se falta alguma coisa aqui, com certeza não falta na minha mochila, pois revisei-a um milhão de vezes nos últimos dias.

Pra fechar, no meu primeiro post falei um pouco do roteiro. Pensei em algo mais fácil de visualizar. Aí vai!!!!

É isso, rapeize. Viajo nesta madrugada pra casa de meus nonos. Meu próximo post só no dia 26 de de zembro!

Saludos,

Dió