Resumo Fotográfico – Aguas Calientes e Machu Picchu

Tracos tipicamente incas na populacao peruana.

 

Agora que todos já sabem que estamos bem e sequinhos vou lhes contar um pouco sobre nossa trajetória até a cidade perdida de Machu Picchu. Saimos de Cuzco, numa manha nublada, rumo à cidadezinha de Santa Maria. Esse é o destino oficial dos muitos mochileiros com orçamento limitado, que preferem caminhar algumas horinhas ao invés de pagar 50 dólares na passagem de trem para Aguas Calientes (a cidadezinha aos pés do Machu Picchu). 

Busum quebradeira hasta Santa Maria!

 

Chegando em Santa M aria os mochileiros sao disputados como ouro por taxist as, motoristas de vans e “amiguitas” que intermediam o transporte entre Santa Maria e a Hidro. 

Acabamos pegando uma Van por 10 bolivianos rumo a HIDRO (início da trilha de 2h sobre os trilhos do trem que leva à Aguas Calientes). O motorista era um verdadeiro fanfarrao… numa van para 12 ele fez caber umas 16 pessoas. Além de se considerar o rei da estrada…toda vez que encontravamos um outro carro vindo na direçao contrária, ele nao se redimia! Era sempre o outra que dava ré!   Resultado: foram quase duas horas de muita emocao, numa estrada com um visual de tirar o folego!  Tinha uma russa no banco de trás que nem respirava de tanto medo. 

Estrada-abismo para hidro

 

Com os batimentos acelerados chegamos finalmente à HIDRO (uma hidrelétrica aos pés do Machu Picchu)!  

No meio do caminho tinha uma cachoeira. Tinha uma cachoeira no meio do caminho.. 

 Colocamos as mochilas nas costas e começamos a caminhar por cima dos trilhos. Nao estávamos sozinhos! Vários grupos de mochileiros nos acompanharam, principalmente argentinos (aliás, parece que os argentinos estao todos pela Bolivia e Peru… estao por toda parte!). 

O grande lance era pisar só nas madeiras.

 

No meio do caminho começou a escurecer e botamos as lanternas em prática! Como cada um tem seu ritmo, acabamos nos afastando e foi ai que o Eder ficou pra trás com as chilenas

Heis que após umas 3h e meia de camhinhada (é, as 2h se multiplicaram depois que a luz do dia se foi…) chegamos à charmosa cidadezinha de Aguas Calientes. É impressionante como se construiu uma cidade literalmente no meio de montanhas tao imponentes. O rio que corta Aguas Calientes é realmente  indomável, o som de suas aguas turbulentas é onipresente! 

Futeba tradicional de domingo na periferia de aguas calientes

 

...e mais artesanias em aguas

 

Sei que as maes ficaram preocupadas com os noticiários sobre as chuvas e deslizamentos em Aguas Calientes, mas eu continuo recomendando essa cidadezinha para uma tranquila estadia, quem sabe na primavera. A combinacao montanha+ banhos termais+ machu picchu (os pais mais sedentários nao precisam se esforçar, tem um onibus que leva até o alto do Machu Picchu) é perfeita e o clima é realmente de pura magia. 

Voltando ao nosso percurso… chegando em Aguas Calientes ficamos esperando uns 40 min a chegada do nosso amigo Eder que acabou demorando mais que isso! =/ Fomos entao atrás de um alojamiento que nos desse banho quente e uma caminha gostosinha pra dormir! Tinhamos a esperança de encontrar o Eder, mas no dia seguinte vimos seu recado aqui no Blog e ficamos mais tranquilos! 

Alojamientos baratos na zona das orquideas..

 

No dia seguinte tiramos umas férias para nossos pés e pernas… ficamos o dia inteiro descansando e nos preparando para a subida que viria. Foi aí que tomamos a primeira cerveja gelada de toda a viagem!

Muita chuva e...

 

Muita preparaçao! Cusquenha, de cusco.

 

Acordamos à 1:30 a.m e partimos pela escura trilha rumo ao Parque do Machu Picchu. Uhhhhhh.. HAJA FOLEGO! Muitos e muitos e muitos degraus, parada para respirar, mais degraus e degraus e degraus… parada para respirar e tomar uma aguinha… e mais degraus… até que se ouvem gritos com sotaques argentinos: FINALMENTE CHEGAMOS AO TOPO! 

Lá em cima a fila para pegar a senha para subir o Wayna Picchu (o monte que fica na frente do Machu Picchu, e que proporciona a vista mais incrivel do Parque) já estava formada. Conseguimos uma otima colocaçao, tipo 43 na fila! 

A vista do waina picchu desde a van. Muitos metros de altura..

 

Aiii de quem furasse a fila!! Tinha varias argentinas atentas que soltavam um ” Fiiiiiiila ChÊÊÊÊ” caso alguem tentasse entrar na frente! Mais 2h de espera na fila e finalmente entramos no Parque do Machu Picchu. Lá pelas 10h da manha subimos ao Waina Picchu pra ver a vista total, uma coisa realmente deslumbrante. 

Vista do topo do Waina..

 

Ficamos o dia todo andando pelas ruínas, tentando escutar as explicacoes dos guias alheios. Vale a pena contratar um guia para explicar a historia dos incas, das construicoes e da cultura em geral, tudo fica muito mais emocionante. Voltamos pra aguas destruidos para uma merecida noite de sono. No dia seguinte pela manha partimos para Cusco, pela mesma rota. Isso foi exatamente 2 dias antes da enchente do Rio e das pessoas 3000 aprisionadas na cidade pelos desmoronamentos no trilho do trem, unica rota para cidadezinha.  

O todo-poderoso trem que tudo leva.

Isso é tudo! Em breve o resumo mais atualizado das minas de Potosi e a branquidao de Sucre.

Pira e Anninha

Anúncios

3 pensamentos sobre “Resumo Fotográfico – Aguas Calientes e Machu Picchu

  1. Nussaaaa! Depois desse relato deu mais frio na barriga ainda!!! Gostei da sugestão de passeio na primavera… Me dá o nome do motorista da van… preu ficar beeeemmm longe dele! ahahahaha!

  2. Galeraaa, que saudadeeeee! Dá pra acreditar? Já naum aguentava mais vcs mas agora queria tá ai!
    Abração e já vamu organizando o reencontro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s